Leitura e Escrita

Leitura e Escrita nas Crianças

“ O meu filho passou para o 2º ano e ainda não sabe ler”

“A minha filha está no 4º ano e dá imensos erros”

“O meu filho não consegue escrever um pequeno texto”

Ler é o processo que permite descodificar sinais gráficos, de forma a extrair informação desse material. Escrever é traduzir uma mensagem oral em sinais gráficos com significado.

No entanto, leitura não constitui uma competência isolada. Ela faz parte do processo de desenvolvimento da linguagem, sendo, dentro deste processo, a competência de maior complexidade.

Ao contrário do desenvolvimento da linguagem oral, o processo de leitura e escrita não é um processo implícito, ele necessita de ser ensinado de forma explícita. O processo de leitura inicia-se com a perceção e análise visual dos grafemas (letras).

Seguidamente esses grafemas (letras) são codificados para as estruturas fonéticas (sons) correspondentes e são integrados numa sintaxe e estrutura frásica com significado.

Dificuldades de Leitura e Escrita

Os problemas de aprendizagem manifestam-se fundamentalmente na entrada para o 1º ciclo e refletem-se na diminuição do desempenho escolar, principalmente quando se apresentam tarefas que requerem linguagem escrita.

Podem ser inúmeras as razões para essas dificuldades, tais como: Incapacidade geral para aprender, Imaturidade na iniciação da aprendizagem da leitura, alterações no estado sensorial e físico, problemas emocionais, meio cultural em que a criança está inserida. Quando todas estas razões são excluídas, deve-se pensar em dislexia.

Dislexia

A Dislexia é uma perturbação neurobiológica caracterizada por uma baixa competência leitora (fluência, precisão e/ou compreensão) decorrente de um défice fonológico (memória, discriminação, perceção, consciência fonológica, nomeação automática rápida entre outras competências).

Corresponde a uma dificuldade no domínio fonológico da linguagem e/ou da sua integração e articulação com as restantes competências inerentes à adaptação cerebral que ocorre aquando da aprendizagem da leitura e da escrita.

Por este motivo, o despiste de Dislexia deverá incluir uma avaliação centrada nas competências linguísticas da criança, de leitura e de escrita, bem como de todas as áreas envolvidas no processo de aprendizagem.

Podem ser inúmeras as razões para essas dificuldades, tais como:

Incapacidade geral para aprender

Uma criança que tenha um baixo quociente intelectual terá dificuldades na aprendizagem de todas as matérias escolares, e obviamente também terá dificuldades na aprendizagem da leitura e escrita.

Imaturidade na iniciação da aprendizagem da leitura

Estudos referem que a aprendizagem da leitura e escrita deverá ter início apenas quando a criança apresenta um nível de maturidade suficiente. Normalmente, as crianças atingem esta maturidade por volta dos 6 anos e meio, período que coincide com a idade de entrada para o ensino primário.

No entanto, nem todas as crianças atingem essa maturidade ao mesmo tempo. Acontece frequentemente que, quando a aprendizagem da leitura tem início precocemente, as crianças podem fracassar nesta tarefa, o que pode posteriormente determinar a instalação de uma atitude negativa em relação à leitura.

Alterações no estado sensorial e físico

Perturbações mais globais de desenvolvimento, como é o caso de deficiências mentais, défices neurológicos, síndromes, autismo, deficiências auditivas e/ou visuais, ou outros, podem afectar aspectos cognitivos, comunicativos, motores e sociais e tendem a afectar a aprendizagem.

Nestes casos, embora existam grandes dificuldades de aprendizagem, estes são secundários a perturbações mais graves.-Problemas emocionais

Meio cultural em que a criança está inserida

Este é talvez o factor que aparece, como causa de dificuldades na aprendizagem escolar, em maior percentagem. Vários estudos têm demonstrado a importância de uma estimulação adequada do meio para o desenvolvimento da criança.

Uma criança que viva num ambiente que lhe possa fornecer diversas experiências (através da utilização de uma linguagem adequada, utilização de livros, jogos educativos, viagens, etc) tem muito mais oportunidade para adquirir conhecimentos, do que crianças que não tenham esta oportunidade.

Desta forma, o meio pode afectar tanto a motivação como o incentivo para aprender.

 

Sinais de alerta

 

Idade pré-escolar

  • Presença de história familiar com atraso de desenvolvimento da linguagem ou dificuldade na aquisição da leitura e escrita;
  • Atraso na fala em relação às outras crianças;
  • Produção de frases curtas, com palavras mal pronunciadas, com omissões e substituições de sílabas e fonemas e pouco vocabulário;
  • Dificuldades de compreensão;
  • Confusão entre palavras semelhantes;
  • Dificuldade em recordar nomes de cores, as formas, os dias de semana, etc;
  • Dificuldade na aquisição de conceitos temporais e espaciais básicos (ontem/amanha, direita/esquerda, antes/depois, …);
  • Dificuldade em aprender canções e lengalengas;
  • Não saber as letras do seu nome;
  • Dificuldade em aprender e recordar os nomes e os sons das letras;
  • Dificuldade nas sequencias e aprender a rima;
  • Agitação e distracção frequente;
  • Dificuldade em seguir ordens e rotinas;

 

Primeiros anos de escolaridade (durante o 1º ciclo)

  • Dificuldade em aprender as relações entre os sons e as letras;
  • Dificuldade em ler monossílabos e segmentar palavras simples;
  • Maior facilidade em aprender algo que é explicado oralmente do que através da leitura e escrita;
  • Expressão verbal pobre e dificuldade em aprender palavras novas;
  • Tendência para escrever os números em espelho (com direcção e orientação inadequada);
  • Dificuldade em aprender o alfabeto e tabelas de multiplicar;
  • Erros ortográficos frequentes nas palavras com correspondências grafo-fonémicas irregulares;
  • Dificuldade em reter sequências (dias da semana, meses do ano, …);\
  • Recusa ou insistência em adiar tarefas de leitura e escrita;
  • Falta de atenção/concentração;
  • Frustração e baixa auto-estima, que pode levar ao inicio de problemas de comportamento.

 

Entre os 9 e os 12 anos

  • Erros persistentes de leitura (embora melhore ao longo dos anos, continua a ser uma leitura lenta e com esforço);
  • Dificuldade na leitura e interpretação de problemas matemáticos;
  • Dificuldade na compreensão de material escrito;
  • Desagrado e tensão durante a leitura em voz alta, fazendo uma leitura silabada e sem fluência;
  • Escrita com omissão de letras e/ou alteração de ordem das mesmas;
  • Erros na cópia;
  • Dificuldade na compreensão da linguagem oral e escrita;
  • Dificuldade em seguir instruções;
  • Embaraço e desconforto quando tem de ler algo oralmente, com tendência para evitar essas situações.

 

Depois dos 12 anos

  • Tendência para realizar uma escrita descuidada, desordenada e por vezes incompreensível;
  • Dificuldades na gramática e erros ortográficos, por vezes, com permanência de omissões, alterações e adição da frase anterior;
  • Dificuldade em organizar uma composição;
  • Vocabulário compreensivo superior ao vocabulário expressivo;
  • Tendência para confundir instruções verbais e números de telefone;
  • Grande dificuldade na aprendizagem de línguas estrangeiras;
  • Aversão à leitura e escrita;
  • Aparecimento de problemas comportamentais (poderão existir anteriormente, mas têm maior evidência nesta altura).

Saiba mais sobre Terapia da Fala:

Processamento auditivo central

Processamento auditivo central

Já ouviste falar em processamento auditivo central ❓ Conheces alguém que ouve bem, mas tem dificuldade em perceber o que foi dito❓ Provavelmente essa criança/adulto que conheces... read more

bilinguismo

Bilinguismo e o desenvolvimento da Linguagem

Cada vez recebo mais dúvidas relativamente ao bilinguismo e o desenvolvimento da linguagem, por isso hoje vou falar um pouco sobre este assunto. Uma coisa é... read more

Identificou alguns dos sinais de alerta no seu filho?

Open chat
Precisa de ajuda?